Prova do Enem

Mais do que um exame para avaliar o Ensino Médio, o Enem se tornou uma ferramenta importante para quem quer dar continuidade ao estudos. E se você já fez, ou pretende fazer, sua inscrição para o Enem, é importante conhecer um pouco mais sobre a prova.

Em 2009, o Ministério da Educação (MEC) propôs uma reformulação do exame. O novo Enem tem como objetivo mudar o conteúdo do Ensino Médio, além de unificar os processos de seleção para entrada no Ensino superior.

Enem 2011

A Prova do Enem

A prova exige que o aluno consiga raciocinar, ou seja, pensar por si mesmo sobre vários assuntos. A ideia é romper com o modelo de educação que existe hoje, no qual prevalece o acúmulo de informação. E, dessa forma, mudar os conteúdos cobrados nos três anos de Ensino Médio.

Além disso, a unificação dos processos de seleção representa, segundo o MEC, o maior acesso às universidades. Quem faz a prova do novo Enem pode se candidatar em diferentes universidades do Brasil, sem precisar de fazer várias provas diferentes. Uma facilidade para quem quer ingressas no Ensino Superior. Outro ponto importante é reduzir o peso dado aos chamados “cursinhos pré-vestibular”. Na perspectiva do MEC, os alunos deverão sair preparados do Ensino Médio para obter boas notas no Enem, sem precisar do complemento dado nos cursinhos.

Em entrevista ao repórter Demétrio Weber, o Ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou que:

“O mundo não trabalha com o conceito de cursinho pré-vestibular. É uma anomalia brasileira em virtude de não termos alterado a tempo o formato atual de vestibular. Ele é próprio dessa anomalia. Com o novo formato, penso que alguns vão se adequar e haverá espaço ainda para isso. Mas o ensino médio é que será o grande beneficiado, porque vai poder se reestruturar de uma maneira muito mais adequada”, (Fernando Haddad, Ministro da Educação).

Com as mudança, a prova passou a tratar de quatro grandes áreas: linguagens, códigos e suas tecnologias (incluindo redação); ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias e matemáticas e suas tecnologias. Cada área é constituída por 45 questões objetivas, o que resulta em 180 questões, distribuídas em 2 dias prova. Muitos alunos reclamam do tamanho do exame, que se tornou exaustiva. Por isso, é importante se preparar previamente, para não ter surpresas na hora da prova.

O ideal é realizar as provas anteriores, disponíveis na página do Inep, tentando cronometrar o tempo gasto para responder as questões e escrever a redação. Dessa forma, você conseguirá se organizar na hora do exame. Outra dica é não perder tempo nas questões que não sabe responder. Faça tudo o que sabe e deixe o que não sabe para o final.

O mais importante é não entrar em pânico. Lembre-se que o objetivo da prova é verificar o que você aprendeu. Caso o seu resultado não seja o melhor, você sempre poderá repetir a prova e melhorar sua nota. Boa Sorte!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *