A globalização do crime

O processo da globalização trouxe consigo diversas vantagens, uma vez que minimizou fronteiras e distâncias. Porém, esse processo também acarretou algumas desvantagens e, consequentemente, novos desafios para a sociedade contemporânea. Do tráfico de seres humanos à fraude, da lavagem de dinheiro à ampliação de facções criminosas, do  jogo à prostituição, do roubo às ações terroristas, o crime vem se expandindo no mundo todo sem pedir licença. Os velhos crimes, com a ajuda da tecnologia e da globalização, tomam outras proporções e são redesenhados, ganhando novas modalidades.

Dentro dos últimos anos, as atividades ilícitas deixaram de conhecer barreiras e ultrapassaram as fronteiras geográficas. O crime organizado ficou ainda mais organizado. O aprofundamento do processo de globalização resultou no crescimento do fluxo de pessoas e serviços entre os países. Tudo isso contribuiu para que os criminosos expandissem suas atividades por todo o mundo.

A seguir, vamos abordar dois grandes pilares que ajudam a entender a globalização do crime.

A globalização e o tráfico de pessoas

O tráfico de pessoas – para o trabalho escravo, exploração sexual, venda de órgãos ou sacrifícios contextualizados em determinados rituais – tomou grandes proporções com a facilidade da movimentação de pessoas promovida pelas novas tecnologias. Nunca houve tantas pessoas residindo fora de seu país de origem como agora. As vítimas de tráfico são cada vez mais diversificadas, porém, mulheres, crianças e adolescentes são geralmente os grupos mais vulneráveis e mais atingidos.

A atuação de determinadas organizações, como as chinesas, que são muito bem organizadas e estruturadas, tornam o tráfico de pessoas uma das atividades ilegais mais lucrativas do mundo, superando a prostituição, o tráfico de drogas e a falsificação.

A globalização e o tráfico de drogas

O tráfico de drogas é um dos crimes que melhor se adaptou ao processo de globalização devido ao fato de ter suas atividades facilitadas pelo uso de tecnologias. Além disso, através de um movimento migratório comum, indivíduos experientes no mercado de drogas ou outro tipo de atividade ilícita acabam viajando pelo globo e transportando seus “conhecimentos” por onde passam.

A globalização do crime

As atividades ilícitas deixaram de conhecer barreiras e ultrapassaram as fronteiras geográficas

A globalização, intencionalmente ou não, resultou em um aumento drástico no consumo de drogas. O raciocínio é simples: enquanto houver quem consume, haverá quem fornece. Assim, a globalização forneceu ao mercado do tráfico um panorama ótimo para se trabalhar.

Conclusão

A globalização pode ser benéfica para muitos setores, mas também contribui assustadoramente com a expansão do crime pelo mundo todo. Estamos diante de um problema que grave que só poderá ser controlado ou, felizmente, eliminado, com um esforço conjunto de todas as nações.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *