Euclides da Cunha

Autor de Os Sertões, uma das maiores obras da literatura brasileira, que fala sobre a Guerra de Canudos, Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha nasceu no dia 20 de janeiro de 1866 em Cantagalo, Rio de Janeiro. Perdeu a mãe aos 3 anos de idade e foi criado pelos tios no Rio de Janeiro, mais precisamente em Teresópolis e São Fidélis. Seus primeiros estudos foram feitos em colégios do Rio e da Bahia e já nessa época manifestava sua vocação literária. Suas poesias, publicadas no jornal estudantil O Democrata, criticavam a destruição da natureza pelo progresso.

Por falta de recursos, teve de se transferir em 1885 da Escola Politécnica para a Escola Militar, onde o ensino era gratuito. Em novembro de 1888, porém, foi expulso desse estabelecimento devido às suas ideias republicanas. Passou então a trabalhar no jornal A Província de São Paulo, um porta-voz do movimento republicano. Retornou ao Exército depois da Proclamação da República e formou-se em Engenharia Militar e Ciências Naturais.

Os Sertões – Principal Obra de Euclides da Cunha

os sertões

O livro Os sertões, de Euclides da Cunha Conta detalhes da Guerra de Canudos

De volta à vida civil, foi enviado pelo jornal O Estado de S. Paulo para fazer a cobertura da Guerra de Canudos. Desembarcou na Bahia em outubro de 1897, a tempo de presenciar o massacre dos sertanejos rebelados. Com as observações feitas no local dos combates escreveu Os Sertões. Pertencente ao Pré-Modernismo, o clássico Os sertões de Euclides da Cunha tem como característica principal o regionalismo. O livro retrata as dificuldades vividas pelos nordestinos durante a guerra.

O sucesso alcançado abriu-lhe as portas do Instituto Histórico e da Academia Brasileira de Letras. A partir daí dedicou-se exclusivamente ao jornalismo e aos estudos sociais, que reuniu em livros. Morreu a 15 de agosto de 1909, assassinado por questões familiares.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *