A História do Jornal

Palavra que é muitas vezes usada para designar a imprensa em geral, isto é, o trabalho de elaborar e divulgar periodicamente informações atuais de interesse público, o jornal é um dos mais importantes meios de comunicação de massa. Caracteriza-se pela periodicidade breve (em geral, diário) e pelo seu caráter informativo. Chama-se também de jornal os noticiários transmitidos pelos rádios e televisões.

É possível que os jornais tenham se originado das chamadas “folhas volantes”, que circulavam na Itália do século XVI, divulgando fatos especiais. Mas esse modo de transmitir notícias logo se desenvolveu pela Europa, até chegar aos métodos modernos da imprensa atual. A invenção da imprensa de tipos móveis, em 1460, por Gutenberg, um impressor alemão, contudo, foi decisiva para o aparecimento do primeiro jornal, o Nieuwe Tydingen, semanário de Antuérpia, na Bélgica, em 1605.

A Popularização do Jornal

Nessa época surgiram vários jornais em muitos países e a atividade jornalística começou a desenvolver características próprias. Contudo, foi apenas a partir da segunda metade do século XIX que o jornal tornou-se um meio de comunicação de massa, uma vez que passou a atingir um número muitas vezes maior de leitores, influindo sobre suas opiniões e comportamentos. Para isso, foi necessária uma série de mudanças; desde o surgimento de uma tecnologia avançada, que permitisse a impressão de milhares de exemplares por hora, até a total reformulação dos conceitos existentes sobre os interesses do público leitor.

Nesse sentido, o aparecimento do Daily Mail, na Inglaterra, e do New York Journal nos Estados Unidos, pode ser considerado um marco: destinavam-se a uma camada do público que surgira com a Revolução Industrial e se alfabetizara recentemente.

A partir daí, o estilo jornalístico, que era pessoal, literário, evoluiu para a impessoalidade. A linguagem rebuscada, que só atingia uma elite de leitores, deu lugar a outra, mais objetiva, que facilitasse e ampliasse a compreensão das mensagens.

Outro fator importante para a popularização do jornal foi o preço, que nessa época tornou-se bastante acessível devido à introdução de anúncios, que passaram a cobrir a maior parte das despesas. Até hoje, no Ocidente, essa é a fórmula mais usual de produzir um jornal a baixo preço. Em alguns países, no entanto, os jornais são mantidos pelo governo ou por determinadas entidades.

gazeta do rio de janeiro

Gazeta do Rio de Janeiro: o primeiro jornal impresso no Brasil

O Jornal no Brasil

O primeiro jornal impresso no Brasil foi A Gazeta do Rio de Janeiro, pelo Imprensa Régia, a partir de 1808, e com caráter oficial. Cronologicamente anterior, o Correio Braziliense, redigido por Hipólito José da Costa, era impresso em Londres. Em 1919, o rádio foi introduzido no Brasil; poucos anos depois eram apresentados os primeiros noticiários. E a primeira programação de televisão no Brasil (1950) já incluía um telejornal.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *