Hermes da Fonseca

Uma cisão entre as elites paulista e mineira ocorreu no ano de 1909, durante as articulações políticas envolvendo a sucessão presidencial. De um lado estavam os mineiros e os gaúchos apoiando o Marechal Hermes da Fonseca, enquanto de outro lado estavam as elites paulistas e baianas, que apoiavam o intelectual Rui Barbosa, com o intuito de voltar com um militar à presidência.

Uma grande disputa eleitoral foi gerada por esta divisão. Os mineiros tentavam manipular os votos, através de fraudes, comuns no meio rural. Enquanto isso, os paulistas desenvolviam um discurso moderno, a fim de transformar a população urbana, para que apoiasse Rui Barbosa.

A Vitória de Hermes da Fonseca

Marechal Hermes da Fonseca

Marechal Hermes da Fonseca

Rui Barbosa fez grandes discursos e teve uma campanha eleitoral agitada, mas não teve total sucesso, pois foi vencido por Hermes da Fonseca, já que que as oligarquias tinham muito poder no século XX.

A regulação de preços, compra e estocagem da produção cafeeira, foram algumas medidas tomadas pelo novo presidente, o que mostrou que seu governo teria uma economia conservadora. Já no ponto de vista político, algumas ações polêmicas e conflituosas chamaram a atenção em seu mandato.

A deposição de políticos que não apoiavam Hermes da Fonseca foi um grande marco no governo do Marechal Hermes. A chamada Política de Salvações teve forte influência do senador gaúcho Pinheiro Machado. Esta política surtiu efeitos em estados como Pernambuco, Alagoas e Bahia.

Durante seu governo Marechal Hermes da Fonseca afirmou ainda mais a questão política de poder nas mãos de elites oligárquicas. Também durante este período, ocorreram revoltas famosas, como a Revolta da Chibata, em 1910 e a Guerra do Contestado, em 1914.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *