A Linguagem

Acredita-se que o homem primitivo comunicava-se através de grunhidos e sons imitativos de animais. Aos poucos, cada som foi empregado para designar um objeto e os sons foram se encadeando para exprimir ideias e assim, provavelmente, nasceu a linguagem, que é um meio de expressão através das palavras.

Língua ou Idioma

Ao conjunto de símbolos (palavras) e de formas de associação entre eles dá-se o nome de línguas ou idioma; e a população que fala uma determinada língua constitui uma comunidade linguística.

Através dos tempos, as línguas se modificam: as palavras mudam de forma e às vezes de significado. Além disso, muitas palavras de uma língua podem ser incorporadas por outra. Numa mesma comunidade, a língua falada nas diversas regiões não é exatamente igual, havendo sempre diferenças de pronúncias e um certo número de termos próprios de cada região. O português falado no Brasil, por exemplo, é pronunciado diferentemente no norte e no sul. Mas, quando as diferenças são maiores, formam-se os dialetos, que, com o passar do tempo, podem tornar-se ovas línguas.

O agrupamento das línguas se faz de acordo com o parentesco existente entre elas. Dá-se o nome de línguas latinas, por exemplo, a todas as que se originaram do Latim. As latinas, as anglo-germânicas, as eslavas, o grego, o armênio, o sânscrito, o bengali e o persa constituem a família das línguas indo-europeias, pois são todas originárias de uma língua única, o indo-europeu, que nos tempos pré-históricos teria passado da Ásia para a Europa através das migrações.

Outras famílias linguísticas importantes são: a sino-tibetana, que engloba o chinês e o tibetano; o grupo dravidiano, línguas do Sri Lanka e da Índia; o japonês-coreano; o grupo das línguas da África Negra; o malaio-polinésio; o semítico, constituído pelo hebraico e pelo árabe; o ural-altaico, do qual fazem parte o finlandês e o húngaro; e as línguas indígenas da América.

O homem conseguiu também representar graficamente a sua linguagem através da escrita, que serve inclusive como instrumento para se conhecer línguas e culturas já desaparecidas.

Linguagem Para Surdos e Mudos

linguagem surdos e mudos

Linguagem para surdos e mudos: é possível falar e ouvir com as mãos

Durante muitos milênios, os surdos-mudos estavam privados de grande parte da comunicação com a sociedade, sendo impossível sua educação. Por volta de 1760, na França, o abade Charles Michel de I’Épée fundou a primeira escola pública para surdos-mudos. Ele e o abade Sicard desenvolveram um método de sinais manuais com os quais designavam as letras do alfabeto. Com o passar do tempo, muitas pesquisas foram feitas e desenvolveram-se métodos mais eficientes para educar os surdos-mudos, ensinando-os a falar e “ouvir” através do tato e da observação dos lábios do interlocutor.

Relacionados

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *