Machado de Assis

No dia 21 de junho de 1839 nasceu Joaquim Maria Machado de Assis, na cidade do Rio de Janeiro. De família pobre, perdeu sua mãe (Maria Leopoldina Machado de Assis) ainda na infância. Seu pai (Francisco José de Assis) era um mestiço operário. Maria Inês, sua madrasta, foi quem o criou durante a infância e adolescência.

Machado de Assis dividia seu tempo entre os estudos e vendendo doces na rua. Tinha facilidade para aprender. Segundo relatos, teria aprendido a falar francês com uma dona de padaria.

Sua primeira obra literária foi publicada na revista “Marmota Fluminense”, com o poema “Ela”. Machado de Assis tinha somente 16 anos. Trabalhando como tipógrafo na Imprensa Nacional, conheceu Manuel Antônio de Almeida, diretor da instituição e autor do romance “Memórias de um sargento de milícias”.

Machado de Assis se tornou colaborador e revisor do Jornal Marmota Fluminense aos 19 anos. O contato com Manuel Antônio o ajudava bastante. E foi nesta época que ele conheceu famosos escritores do seu tempo, como José de Alencar, Gonçalves Dias, Manoel de Macedo e Manoel Antônio de Almeida. Machado se dedicava ao jornalismo e a escrever romances.

Machado de Assis

Machado de Assis

Escreveu em vários jornais e revistas da época, entre eles estão Correio Mercantil, Diário do Rio de Janeiro, O Espelho, A Semana Ilustrada e Jornal das Famílias. O livro “Queda que as mulheres têm para os tolos” foi sua primeira obra impressa.

O escritor se casou com Carolina, que também tinha afinidade com a literatura. “Crisálidas” foi o seu primeiro livro de poesias, publicado em 1867.  O romance “Ressurreição”, de 1872 deu continuidade à sua carreira de sucesso.

Machado de Assis conseguiu uma condição de vida razoável com o cargo de primeiro oficial da Secretaria de Estado do Ministério da Agricultura, Comércio e Obras Públicas. Em 1874, escreveu o romance “A mão e a luva”. O autor tinha prestígio e popularidade. Escreveu um teatro para ser encenado durante as comemorações do tricentenário de Luís de Camões, que foi encenado no Imperial Teatro Dom Pedro II. O cargo de oficial de gabinete do ministério em que trabalhava, em 1881, foi um fato marcante na vida de Machado de Assis. Nesse mesmo ano, publicou o romance “Memórias Póstumas de Brás Cubas”.

Machado de Assis participou da criação da  Academia Brasileira de Letras e foi seu primeiro presidente. Rui Barbosa o sucedeu após sua morte, em 1908. O escritor está entre os principais nomes da literatura internacional e é alvo de pesquisadores e apreciadores da literatura.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *