Regimes Totalitários e Fascismos

Antes de estudar a Segunda Guerra Mundial é preciso entender o que são os regimes fascistas e totalitários e a sua relevância nesse acontecimento histórico tão importante. Esses regimes marcaram de maneira trágica o século XX. É interessante lembrar que os dois principais países e líderes a adotar regimes fascistas foram Mussolini, na Itália, e Hitler na Alemanha. Com certeza você já ouviu falar nesses nomes.

Podemos dizer que existem diversos tipos de fascismo, cada um aplicado no contexto específico do país no qual foi adotado, mas todos eles, independente do país em que tenham sido estabelecidos, possuem características em comum entre si que definem o sistema e ajudam a entender o tipo de efeito que sua adoção pode ter causado. A seguir veremos quais são essas principais características.

Características dos regimes totalitários

Como disse acima, essas características são comuns a todos os países e regiões onde esses regimes foram adotados:

  • Totalitarismo –  Regimes totalitaristas são caracterizados pelo controle do Estado por uma única figura (seja ela uma pessoa, partido político, facção) que não tem reconhecido nenhum limite em sua autoridade.
  • Anti comunismo ou anti socialismo –  Os regimes fascistas sempre adotam um regime capitalista, e devido a esse fato repudiam todo tipo de movimento comunista ou socialista.
  • Anti liberalismo – Regimes fascistas e totalitários têm em sua base a limitação da liberdade de expressão.
  • Nacionalismo – Este tipo de regime tem como grande parte de sua força o culto ao país, ao Estado Nacional.
Fascismos

Benito Mussolini e Adolf Hitler, importantes nomes dos regimes fascistas

  • Corporativismo – Regimes fascistas classificam como ilegais os sindicatos populares em seus países. Dessa maneira, o único tipo de sindicato permitido eram aqueles criados pelo Estado, que nesta configuração política é quem intermeia as negociações entre patrão e empregado.
  • Culto ao líder – Todos os regimes fascistas têm em comum um líder carismático, emblemático e que tem sua imagem direta e claramente ligada a seus ideais e países, sendo que são sempre aprovados e até mesmo adorados por uma significativa maioria da população.
  • Unipartidarismo – Como ferramenta de controle e supremacia, da mesma maneira que sindicatos populares não eram aceitos, os países com regime político fascista contavam com apenas um partido político, obviamente aquele que detém o poder no Estado.
  • Racismo (no caso do regime nazista) – Notoriamente no caso do nazismo alemão, podemos citar a questão do racismo. Este regime pregava uma supremacia de seus participantes e a consequente exterminação do que pudesse ser considerado inferior.

O Fim do Fascismo

O regime fascista começou a entrar em declínio com o início da Segunda Guerra Mundial, pois as Forças Armadas e a economia não tinham condições de suportar o esforço da guerra. Foram 4 anos de fracassos militares, até que o país foi invadido e Mussolini foi destituído e preso.

Os alemães ainda conseguiram ocupar a Itália e libertar Mussolini. Mas em março de 1945 ele foi capturado e fuzilado pelos guerrilheiros da resistência italiana, enquanto tentava fugir para a Suíça. Seu corpo foi exposto em praça pública e assim o regime fascista acabou.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *