A Guerra Civil Espanhola

Entre os anos de 1936 e 1939 ocorreu um conflito armado na Espanha, que ficou conhecido como a Guerra Civil Espanhola. Nesta época, existiam na Espanha duas forças políticas atuantes, que disputavam o poder: os Falangistas e a Frente Popular.

Falangistas – tinham o objetivo de acabar com o movimento comunista na Espanha, já que este grupo tinha uma tendência fascista. Além disso, tinham o objetivo de implantar um governo autoritário. O general Francisco Franco era seu comandante, com o apoio dos setores tradicionais e conservadores da sociedade espanhola (Igreja, Exército e grandes proprietários rurais). A Alemanha nazista e a Itália fascista também davam apoio militar a esse grupo.

Frente Popular era formada por sindicatos, partidos políticos de esquerda e defensores da democracia. Tinham o objetivo de acabar com  nazi-fascismo, na Espanha e em outros países da Europa. Contavam com o apoio da União Soviética, além de defender o Governo Republicano.

O Início da Guerra

Com tanta rivalidade estre estas duas forças políticas, a guerra explodiu, no dia 18 de julho de 1936, quando o general Francisco Franco comandou o exército espanhol num golpe de estado contra o governo democrático e legal da Segunda República Espanhola. Milhares de mortes e muita destruição foram provocadas por esta guerra, que dividiu a Espanha entre Falangistas e Republicanos.

guernica

Guernica, pintado por Pablo Picasso, retrata a crueldade do bombardeio à cidade

No meio da guerra, os dois lados contaram com ajuda estrangeira. Os Falangistas receberam o apoio militar dos regimes fascistas da Alemanha e Itália, interessados em implantar o fascismo na Espanha. E os Republicanos receberam ajuda bélica da União Soviética.

Um dos fatos mais trágicos da guerra aconteceu no dia 26 de abril de 1937. Foi o bombardeio à cidade de Guernica, patrocinado por aviões de guerra da Alemanha e Itália. Neste bombardeio cerca de 125 civis espanhóis morreram.

O Fim da Guerra

A guerra só terminou em 1939, com a vitória dos Falangistas, que derrubaram o Poder Republicano, colocando o general Francisco Franco no poder, implantando assim, um regime ditatorial de direita na Espanha.

Esta guerra teve muitas consequências para o país, entre elas, a destruição de várias cidades, destruição de campos de agricultura e pecuária, cerca de 400 mil mortos, diminuição de cerca de 30% da renda dos espanhóis, o que gerou uma forte crise econômica na Espanha, que perdurou por vários anos.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *