O que é a Norma Culta?

Você já deve ter observado que a forma de falar das pessoas não é igual. Cada um fala de acordo com a região, com o nível de escolaridade e até mesmo podemos dizer que o nível social pode definir a forma com que as pessoas falam.

A norma culta define um conjunto de rigorosos padrões linguísticos que, por sua vez, servem para definir o uso correto e impecável de determinado idioma. Na maioria das vezes, esse é o padrão utilizado por pessoas com nível de escolaridade elevado ou por pessoas pertencentes a classes sociais de maior prestígio. Quem quer dominar uma língua perfeitamente, escrever e falar de forma correta, seguindo os padrões da normal culta, precisa estudar – e muito – a gramática. Isto quer dizer que a norma culta é forma mais correta de falar.

Norma é o nome dado a um agrupamento de variedades linguísticas de um mesmo idioma. Já as variedades ou variantes linguísticas designam as diferentes formas de se expressar utilizando o mesmo idioma. Essas são influenciadas por fatores culturais, sociais, históricos e regionais do indivíduo.

Variantes Linguísticas

Uma das variantes linguísticas é a que chamamos de culta (também conhecida como padrão). Essa é a variante ensinada nas escolas e que está presente na maioria dos livros, revistas, textos científicos e programas de televisão. Além da variante culta, há outras 4 variantes: variante regional, gíria, jargão de grupos e jargão de profissões. Essas são chamadas de linguagem popular ou dialeto popular.

A norma culta, por sua vez, é dividida em duas modalidades: a coloquial e a formal. A coloquial permite algumas alterações no contexto falado de determinado idioma, assim, é a modalidade que tem maior liberdade em relação às regras gramaticais. Já a formal é aquela utilizada na escrita, sendo, assim, fundamentada com grau de rigor nas regras gramaticais.

O que é a norma culta?

A norma culta está presente na maioria dos livros, revistas, textos científicos e programas de televisão

Embora muitas pessoas pensem o contrário, saber escrever e falar obedecendo a norma culta da língua é uma competência muito valorizada no mercado de trabalho – e deveria ser vista como uma competência básica dos indivíduos. A norma culta permite que o indivíduo comunique-se de forma correta e respeitosa, com eficiência, precisão e coerência.

Quando falamos em norma culta, surge a dúvida se devemos corrigir aqueles que falam errado. Obviamente, os pais devem ensinar o modo correto para seus filhos, assim como o professor deve corrigir os alunos, mas será que é justo advertir o operador de caixa que diz que a conta deu “30 real e 50 centavo”? Não seria essa uma forma de humilhar, ofender e ser intolerante com o indivíduo? Não conhecemos as condições das pessoas. Muitas “falam errado” porque não têm e não tiveram oportunidade de conhecer qual é o correto. Devemos sempre ser tolerantes e respeitosos. Esse é o princípio básico da convivência humana.

E se você não conhece a norma culta e deseja melhorar sua fala e escrita, nunca é tarde para aprender. Estude através de livros ou internet, e não deixe de ler muito. Ler é a melhor forma de aprender a falar e escrever bem.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *