Parnasianismo

Parnasso era o nome de um monte, localizado na Grécia, dedicado às Musas e ao Deus Apolo. Segundo a mitologia, as águas da fonte Castália, que ficava neste local, inspiravam os poetas. O vocábulo parnasso foi utilizado posteriormente no sentido de grupo de poetas, passando a designar aqueles que seguiam este estilo.

Teófilo Dias

Teófilo Dias

O parnasianismo foi iniciado no Brasil em 1882, com a publicação do livro Fanfarras, de Teófilo Dias, estendendo-se até aproximadamente 1922, com o movimento modernista. Este estilo literário surgiu como um movimento anti Romantismo, no campo da poesia e teve no Realismo o seu correlato no campo da prosa. O nome Parnasianismo tem origem no Parnasse Contemporain, uma reunião de escritos de vários poetas franceses, que reagiam contra as tendências românticas, organizada por Lemerre em 1866.

Características

A construção de versos com ritmo, vocabulário rebuscado,  a preocupação com a métrica e com a forma nos poemas são as principais características da literatura parnasiana. Além disso, os poetas parnasianos criticavam os modelos românticos, ao tratarem de descrições objetivas do mundo e dos objetos, em oposição à subjetividade e os sentimentos sublimes tratados no romantismo. Assim como os escritores realistas, o panasso também se dedicava a lutas políticas e defendiam o ideal republicano.

Defendiam o ideal da arte pela arte, tendo como finalidade a beleza estética, alcançada pelo estudo e pela prática e não pela simples inspiração. Este movimento foi desenvolvido somente no Brasil e na França. Comparavam a arte poética ao trabalho do escultor, onde as técnicas proporcionavam o belo.

Poetas Brasileiros

Os mais importantes poetas parnasianos foram Alberto de Oliveira, Raimundo Correia, Olavo Bilac, Vicente de Carvalho, Francisca Júlia e Arthur de Azevedo, irmão de Aluísio Azevedo, grande escritor do Realismo.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *