Segundo Reinado no Brasil

O Segundo Reinado brasileiro começou quando dom Pedro II assumiu o governo, a 23 de julho de 1840. A primeira década de seu governo foi, basicamente, um período de consolidação do poder real. As rebeliões foram sufocadas e o tráfico escravo extinto, por imposição da Inglaterra. Com a taxa imposta sobre os produtos importados, em 1844, a economia do país conseguiu se equilibrar, retendo parte do dinheiro gasto na compra de produtos manufaturados, vindos, principalmente, da Inglaterra. A proibição de importar escravos teve efeitos semelhantes.

Durante a década de 1850 a economia do Brasil ganhou vitalidade, surgindo dezenas de novas empresas. Ao mesmo tempo, o início do ciclo do café trouxe um decisivo impulso ao desenvolvimento.

Pedro II

Pedro II

O principal problema enfrentado pelo governo, nessa época, foi o de mão-de-obra. A extinção do tráfico acentuara esse problema. Para solucioná-lo, foi adotada, como recurso, a imigração de europeus, para trabalhar como assalariados na lavoura. Contudo, o tratamento dispensado aos imigrantes, bem próximo do empregado com os escravos, provocou uma onda de protestos na Europa, sendo que muitos países começaram a colocar obstáculos para impedir a saída de trabalhadores. O governo teve, então, de intervir com medidas de proteção, que asseguraram o fluxo de imigrantes até o fim do século.

Essa fase de equilíbrio durou até a Guerra do Paraguai (1864/70), que abalou as finanças da nação, aumentando os problemas sociais internos e fortalecendo os ideais republicano e abolicionista. A oposição concentrou os seus ataques contra o regime escravista em defesa da abolição. Fariam parte da oposição, principalmente, os membros das novas camadas sociais: o Exército, o funcionalismo público, o pequeno comércio e os profissionais liberais.

Com a Abolição, ocorrida a 13 de maio de 1888, o ímpero da oposição não arrefeceu, passando a promover uma campanha pela descentralização política. O governo central recusou-se a conceder maior autonomia aos Estados, propondo medidas conciliatórias. A ala favorável à Proclamação da República, entretanto, aumentava dia a dia, até que, a 15 de novembro de 1889, conseguiu seu intento.

Esse período foi um dos mais dinâmicos da história do Brasil, pois possibilitou o desenvolvimento de atividades tanto industriais e comerciais como agrícolas.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *