Revolução Francesa – Poderes políticos e suas fases

No início da Revolução Francesa haviam dois principais grupos políticos que passaram todos os anos da revolução se revezando no poder e, geralmente, em confronto um com o outro. Eram eles:

  • Girondinos: Formados pela alta burguesia e a favor de medidas revolucionárias moderadas. Eram liderados por Jacques-Pierre Brissot.
  • Jacobinos: Formados pela pequena e média burguesia e pelo proletariado parisiense. Radicais e defensores dos interesses do povo, eram liderados por Robespierre e Saint-Just e pregavam a condenação à morte do rei.

Ainda que tenha sido impulsionada pelo 3º Estado, que era formado por toda a população que não fazia parte do Clero ou da Nobreza, a Revolução Francesa não foi um processo apenas popular, mas principalmente uma revolução burguesa, que defendia e consolidou os interesses desta parcela da população.

A revolução foi constituída de três importantes fases, cada uma com aspectos e acontecimentos próprios.

Primeira fase (1789-1792)

Veja quais foram os principais acontecimentos nesta primeira fase da revolução francesa:

  • Liderança ainda não formada;
  • Tomada da Bastilha;
  • Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão;
  • Invasão do exército austro-prussiano, que foi derrotado pelas tropas francesas;
  • Proclamação da República Francesa (22 de setembro de 1972).

Segunda fase (1792-1795)

Principais acontecimentos desta fase:

Revolução Francesa

O período do terror foi representado pela guilhotina

  • Liderança Jacobina;
  • Formação da Convenção Nacional em substituição à Assembleia Constituinte, que tinha como missão elaborar uma nova constituição para a França;
  • Convenção de julgamento de Luis XVI, o qual foi sentenciado à morte;
  • Período do “Terror” ou “Grande Medo” com enorme número de execuções.

Terceira fase (1795-1799)

Na terceira fase da revolução podemos citar os seguintes acontecimentos:

  • Liderança Girondina;
  • Adoção da nova constituição, voltada para o povo, que defendia o direito ao voto (ainda que censitário), direito de rebelião, direito ao trabalho e a subsistência;
  • Eleições para o Poder Legislativo e entrega do Poder Executivo a uma junta de cinco membros chamada Diretório;
  • Execução de Robespierre;
  • Diminuição e perseguição dos movimentos revolucionários radicais;
  • Elaboração de uma nova constituição que atendesse às necessidades da alta burguesia;
  • Golpe de Napoleão Bonaparte, apoiado pela alta burguesia francesa.

Alguns historiadores entendem a ascensão de Napoleão como o fim da Revolução, outros como uma continuidade diferenciada. A questão é que depois de quase dez anos de revolução a França não se encontrava em melhor estado econômico do que em seu início, além de ter se tornado uma ameaça para todas as monarquias absolutistas da Europa, uma inspiração para outros povos quebrarem com o regime também. Tudo isso contribuiu para que o golpe do 18 de Brumário, onde Napoleão toma o poder, fosse um evento que foi bem aceito por grande parte da população.

Comentários
  1. danielle
  2. eloyas

Leave a Reply to danielle Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *