Abraão Lincoln

Grande defensor da causa antiescravista, Abraão Lincoln foi o 16º presidente dos Estados Unidos. Nasceu em fevereiro de 1809, em Hardin, Kentucky. Seu pai era fazendeiro e carpinteiro. Em Knob Creek, onde passou parte da infância, aprendeu as primeiras letras. Em 1816, mudou-se para Little Pigeon Creek, Indiana, onde continuou os estudos, mas irregularmente, devido à falta de professores. Não chegou a completar um ano de estudo regular, mas, apesar do pesado trabalho rural, nunca deixou de estudar por conta própria.

Aos 21 anos, mudou-se para New Salem, Illinois. Participou da guerra contra os índios Sauk e Fox em 1832. Depois comprou um armazém, mas o negócio fracassou. Ocupou em seguida os cargos de chefe do correio local e vice-inspetor do condado. Em 1834, foi eleito para a Assembléia Legislativa de Illinois e reeleite em 1836, 1838 e 1840. Tornou-se então líder do partido Whig do Estado. Nessa época começou seus estudos de Direito e em 1836 recebeu licença para advogar, estabelecendo-se em Springfield, capital de Illinois. Eleito para a Câmara de Representantes em 1847, opôs-se à guerra contra o México. Perdeu, por isso, apoio para a reeleição e retornou à advocacia.

A Luta Contra a Escravidão e a Chegada à Presidência

Abraao Lincoln

Abraão Lincoln

Em 1854, foi editada a Kansas-Nebraska Act, lei que facilitava a extensão da escravatura aos novos territórios. Lincoln iniciou então uma série de comícios de protestos. Tornando-se chefe do novo Partido Republicano em Illinois, concorreu às eleições para senador em 1858, mas foi derrotado. Indicado para a presidência pelo Partido Republicano em 1860, venceu as eleições apoiado nos votos dos Estados do norte. As posições antiescravistas de Lincoln apressaram os propósitos de separação dos Estados do sul. Em dezembro de 1860, o Estado da Carolina do Sul rebelou-se contra a União. A guerra civil desencadeou-se em abril de 1861.

Lincoln exerceu seu primeiro mandato em plena Guerra Civil, que só terminou em 1865, após sua reeleição (1864). Em 1862, assinou a Proclamação da Emancipação, libertando os escravos. O exército confederado rendeu-se em abril de 1865. Poucos dias após, Lincoln foi assassinado por um fanático adepto da causa sulista.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *