A Proclamação da República

Para entendermos porque ocorreu a Proclamação da República, temos que entender como foi a crise da monarquia no Brasil. Esta crise ocorreu no final da década de 1880, quando a monarquia já não acompanhava o crescimento social do país. Era necessária uma nova forma de governo, que ajudasse o país a crescer politicamente, economicamente e socialmente.

Principais Motivos da Crise

A crise da monarquia foi influenciada por vários fatores, entre eles , a interferência de D. Pedro II nas questões religiosas, o que deixou a Igreja Católica descontente. O Exército Brasileiro também estava descontente com a proibição de se pronunciarem na imprensa sem prévia autorização da monarquia. Além de alguns integrantes do Exército criticarem a corrupção que ocorria na corte.

O fim do Império passou a ser apoiado pela classe média (funcionário públicos, profissionais liberais, jornalistas, estudantes, artistas, comerciantes), que estava crescendo e desejava maior participação nos assuntos políticos do país. Os proprietários rurais, principalmente os cafeicultores do Oeste Paulista, não apoiavam mais a monarquia, já que queriam aumentar seu poder político.

Proclamacao da Republica

Marechal Deodoro da Fonseca

Foi então que o Movimento Republicano ganhou força. D. Pedro II estava doente e quase não participava das decisões políticas.

A Proclamação da República

O primeiro passo foi a demissão do Conselho de Ministros e seu presidente, pelo Marechal Deodoro da Fonseca, apoiado pelos republicanos. Na mesma noite, no dia 15 de Novembro de 1889, o Marechal assinou o manifesto proclamando a República no Brasil. Um governo provisório foi instalado.

No dia 18 de novembro, D.Pedro II e a família imperial voltaram para a Europa. Foram 67 anos de anos de monarquia, que acabou com o Marechal Deodoro da Fonseca sendo nomeado o primeiro presidente do Brasil, provisoriamente, já que haveriam eleições para que o povo escolhesse o seu presidente.

Foi um grande avanço para a democracia no Brasil.

Comentários
  1. Waleska Rodrigues

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *