Unificação da Itália

Após a derrota de Napoleão, em 1814, e a Partilha realizada no Congresso de Viena (1814/1815), a Itália ficou subordinada à Áustria, que reanexou a Lombardia, conservou a antiga República de Veneza e passou a exercer maior influência nos pequenos Estados centrais (Toscana, Módena e Parma), onde reinavam os Habsburgos. Os Estados Pontifícios foram reconstituídos, o Piemonte anexou a antiga República de Gênova e o Reino das Duas Sicílias foi entregue aos Bourbons.

Contudo, essa dominação provocou revoltas, especialmente entre as camadas sociais dominantes. Lutas pela independência marcaram o período entre 1815 e 1830, destacando-se, particularmente, a ação dos carbonários, que eram membros de uma sociedade secreta organizada em Nápoles. A partir de 1830, o movimento conhecido como Risorgimento estendeu-se às outras camadas da sociedade, sob a direção de Giuseppe Mazzini.

cavour e garibaldi

Cavour e Garibaldi

Por essa época desencadeou-se a sublevação da Lombardia, apoiada pelo rei do Piemonte, Carlos Alberto, que ambicionava a coroa italiana. Derrotado pela Áustria em 1849, esse movimento serviu para mostrar que atitudes isoladas não venceriam o poder austríaco. Depois de 1850, os governantes do Piemonte compreenderam a necessidade de uma aliança poderosa e se empenharam em formá-la. De fato, em 1849 Vítor Emanuel sucedeu a seu pai Carlos Alberto no trono do Piemonte. Ele e especialmente Cavour, seu primeiro-ministro, procuraram realizar, simultaneamente, uma política de fortalecimento interno e de coexistência diplomática com a Áustria.

A Guerra da Criméia (1854/1856) modificou, porém, a situação existente. A questão italiana deixou de ser apenas um movimento de sociedades secretas; Cavour, brilhantemente, fez com que o Piemonte participasse da luta ao lado da França contra as forças austríacas (1859). O amplo sucesso dessa campanha convenceu as regiões da Lombardia, Toscana, Módena e Parma, antes sob o domínio da Áustria, a votarem por sua anexação ao Piemonte.

Uma ameaça interna, porém, passou a inquietar os homens de Estado, principalmente Cavour. Depois de apoiar decisivamente a insurreição siciliana contra os Bourbons, o vitorioso Garibaldi desembarcou em Nápoles com destino a Roma. A chegada do grande chefe revolucionário à península poderia ocasionar a radicalização do movimento.

As tropas leais a Vítor Emanuel aprisionaram Garibaldi e, com exceção de Roma, toda a Itália central foi anexada ao Piemonte. Vítor Emanuel foi proclamado rei da Itália em 1861 e, alguns anos mais tarde, anexou também a região veneziana. Finalmente, em 1870, o Exército Real anexou Roma, completando assim a unificação de toda a Itália.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *