O Rio Tâmisa

Correndo no sentido oeste-leste, a partir dos montes Cotswold em direção ao mar do Norte, o Tâmisa constitui a via navegável mais extensa e mais importante da Inglaterra. Nasceu no sul do país, próximo a Coates, em Gloucester, e percorre 340 quilômetros até chegar ao estuário. Os escritos romanos já o mencionavam como Tamesis, nome provavelmente derivado de uma palavra de origem celta (língua da qual surgiram o gaélico e o galês) e que significava rio amplo.

O Tâmisa, navegável após os 30 quilômetros da nascente, passa por muitos lugares de interesse ou de significado histórico, como Eton, Oxford, Windsor, Hampton e Richmond. Atravessa também a capital, Londres, correndo ao lado do Parlamento e da Torre de Londres. Na altura da Ponte de Londres, o rio foi aprofundado, para dar passagem aos navios de grande  calado até as docas do porto. À medida que se aproxima da foz, o Tâmisa se alarga. Nas proximidades da Ponte de Londres, chega a ter 220 metros de largura.

O Rio Tâmisa e a Água de Londres

ponte de londres

O Rio Tâmisa e a Ponte de Londres

O rio está ligado a vários canais, que atingem diversas cidades industriais do interior do país. A importância desses canais, entretanto, é bem inferior à que já tiveram em outros tempos. O Tâmisa fornece também mais de dois terços da água consumida pela cidade de Londres. A água, antes de ser distribuída, é desviada na altura de Teddington e armazenada em grandes reservatórios.

A administração do serviço de águas enfrenta um grande problema: os despejos dos resíduos industriais no rio e a consequente poluição, principalmente no trecho entre Teddington e a foz. Depois de esforços das autoridades, em 1972 observou-se notável recuperação da flora fluvial, podendo ser encontradas, dois anos depois, sessenta espécies de peixes naquela faixa do Rio Tâmisa.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *