O que é Fordismo?

O fordismo é um modelo produtivo, criado por Henry Ford em 1914, que se caracteriza pela divisão do trabalho. No entanto, para o geógrafo David Harvey, a implantação do sistema tem um significado bem mais amplo, pois cria um novo tipo de organização social, profundamente voltada para o consumo. A ideia principal por trás do fordismo pode ser resumida na relação entre a produção de massa e o consumo de massa. Em outras palavras, Ford observou que o trabalhador precisava produzir em alta quantidade, mas também ter tempo para consumir aquilo que produzia.

Fordismo

Linha de montagem fordista

Intervenção do Estado

A manutenção desse sistema, de acordo com o autor, careceu de algumas mudanças e também da intervenção estatal. O economista Keynes foi um dos responsáveis pela nova teorização do sistema de produção. Com o keynesianismo, foram adotadas uma série de estratégias para a manutenção do capitalismo fordista. A teoria se ampara na convicção de que o sistema econômico não é auto regulável, como acreditava Adam Smith. Por essa razão, o Estado deve intervir, a fim de garantir o funcionamento básico da produção.

A Crise do Modelo Fordista

A junção entre fordismo e keynesianismo possibilitou o sucesso econômico americano no pós-guerra. Para Harvey, o modelo se torna cada vez mais total, uma espécie de modo de vida. Ele também menciona a contenção dos movimentos trabalhistas mais radicais e participação dos sindicatos no maior controle sobre os trabalhadores. No entanto, essas articulações não foram suficientes para impedir a insatisfação de certas camadas da sociedade com a desigualdade criada pelo sistema fordista. Esse descontentamento, associado à crise econômica de 1973, levou a uma ruptura com o modelo fordista.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *