A Globalização – Transnacionais

Quando Cristóvão Colombo se lançou ao mar em 1492, sabia que sua viagem seria longa. O desbravador saiu da Espanha no dia 3 de agosto e avistou o continente americano em 12 de outubro do mesmo ano. Foram mais de 2 meses viajando pelo oceano, em busca novas terras. O que Colombo provavelmente não imaginou é que alguns séculos depois, o mesmo trajeto percorrido por ele seria feito em poucas horas.

Para muitos estudiosos do tema, a origem da globalização está no período da expansão marítima e das grandes navegações, pois foi nesse momento da história que os homens dimensionaram o globo terrestre, havendo uma maior integração entre os vários continentes. Naquele momento, foi possível que diferentes povos e diferentes culturas entrassem em contato. A manga, por exemplo, se tornou conhecida dos índios brasileiros graças aos navegadores, que trouxeram a fruta da Índia para o Brasil.

Hoje é possível comer um hambúrguer aqui no Brasil, na Índia ou no Japão; as músicas de grande sucesso não ficam restritas a um só país, mas se espalham por todo o mundo; através da internet podemos nos comunicar instantaneamente com pessoas de todo o planeta. Todas essas mudanças certamente deixariam o aventureiro Cristóvão Colombo muito assustado.

A esse processo de maior integração entre as várias partes do globo, chamamos de globalização. Com os avanços tecnológicos, principalmente nas áreas de comunicação e transporte, existe uma movimentação maior de mercadorias, informações e até mesmo pessoas entre regiões do mundo fisicamente distantes. Essa integração reflete diretamente no comportamento de toda a sociedade, uma vez que tem implicações econômicas, políticas e culturais.

Empresas Transnacionais

Globalização

McDonalds no Japão

Você já deve ter ouvido falar das transnacionais, ou seja, empresas que atuam também fora de seu país de origem. É comum que as transnacionais estejam espalhadas por vários pontos do planeta, através de suas filiais ou de empresas locais. Marcas bastante conhecidas do público, como a Coca Cola, a Nestlé, a Nike ou o McDonalds, estão presentes em diversos países do mundo. O seu celular, por exemplo, pode ser de uma marca japonesa, que fabrica celulares aqui no Brasil.

Os Estados Unidos saíram da Segunda Guerra com a economia muito forte. Apesar dos danos causados pela batalha, o país conseguiu usar a guerra para crescer economicamente, se tornando uma grande potência mundial. Por isso, nos anos 50 várias empresas americanas se expandiram e passaram a atuar internacionalmente.

Em muitos casos, essas empresas irão se estabelecer em regiões onde o custo da produção é mais barato, devido ao preço da mão-de-obra, oferta de matéria prima, impostos cobrados, entre outros fatores. Assim, uma grande empresa americana, por exemplo, pode instalar sua fábrica no Brasil, contratar funcionários brasileiros e aquecer a nossa economia. Essa é a grande vantagem das transnacionais em países emergentes, ou seja, países que estão em crescimento. O aquecimento da economia, junto da criação de novos empregos, é uma excelente forma de ajudar um país a crescer e se desenvolver cada vez mais.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *