Os Principais Filósofos do Iluminismo

O Século XVIII foi chamado de Século das Luzes, devido à efervescência de ideias que caracterizou esse período da História Europeia. Nesse momento, diversos pensadores buscaram pensar o homem e suas ações no mundo. Eram homens que refletiam sobre questões sociais, políticas, econômicas e filosóficas, defendendo, principalmente, a racionalidade humana. Essa corrente de pensamento, característica do Século XVIII, é conhecida como Iluminismo, Ilustração ou apenas Luzes.

O centro das idéias e pensadores Iluministas foi a cidade de Paris, capital da França. Para divulgar o conhecimento, pois eram a favor do ensino nas escolas, os pensadores Iluministas idealizaram e concretizaram a Enciclopédia, uma obra composta por 35 volumes, na qual estava resumido todo o conhecimento existente até então. Ela foi impressa entre 1751 e 1780, traduzida em várias línguas e por muitas vezes editada, acrescentando novos conhecimentos. Hoje em dia o uso da Enciclopédia caiu devido o uso da internet.

Principais Pensadores

Nesse cenário, se destacaram os filósofos franceses, principalmente por suas críticas à tradição sócio-política da França. Isso não quer dizer que todos os iluministas foram franceses. Podemos falar de David Hume e John Locke na Inglaterra, Benito Feijoo na Espanha, Benjamin Franklin nos Estados Unidos, Immanuel Kant  na Alemanha e e Baruch Spinoza na Holanda, entre outros. No entanto, chamamos a atenção para alguns dos principais pensadores franceses: Montesquieu, Voltaire e Rousseau.

Montesquieu

Filósofos Iluministas

Voltaire, Rousseau e Benjamin Franklin

Sua obra mais famosa, intitulada O Espírito das Leis, foi lançada em 1748. Nela, Montesquieu elaborou uma consistente Teoria Política, na qual busca estabelecer uma relação entre as leis e o princípio dos governos. Em sua teoria, existem três formas fundamentais de governo: a Monarquia, o Despotismo e a República. Para o pensador, a divisão dos poderes em Executivo, Legislativo e Judiciário, era a única forma de garantir a liberdade.

Voltaire

Foi o mais importante entre os pensadores do Iluminismo. Sua vasta obra é caracterizada pelas críticas ao absolutismo e à intolerância. Por suas ideias revolucionárias, foi preso por duas vezes e se exilou na Inglaterra, onde tomou contato com a obra de John Locke. Assim como Montesquieu, viu na monarquia inglesa um exemplo de governo. Voltaire também defendeu entusiasticamente as liberdades civis, incluindo a liberdade religiosa e a liberdade de comércio e ficou conhecido por suas sátiras à monarquia francesa e à igreja católica.

Rousseau

Segundo o pensamento do autor, antes do surgimento da ordem social, os homens viviam em estado de natureza. No estado de natureza todos os homens são livres e vivem harmoniosamente. No entanto, a ausência de regras leva a um estado de guerra entre os homens e, por isso, é estabelecido o contrato social. Com esse contrato, os homens abrem mão de sua liberdade natural para viver em uma sociedade, guiados pela conservação e pelo direito de propriedade. Em sua obra mais famosa,  Do Contrato Social (1762), Rousseau defende que os homens devem estabelecer entre si um novo contrato social, que respeite a liberdade e o direito de todos os cidadãos.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *