Interdisciplinaridade no ENEM

Uma das maiores dificuldades que os jovens encontram na prova do Enem diz respeito à interdisciplinaridade. O ensino aqui no Brasil ainda segue o sistema disciplinar, ou seja, aprendemos assuntos diversos divididos em disciplinas ou matérias. Dessa forma, o aprendizado pode ficar fragmentado, sem que o aluno possa compreender os fenômenos com um todo.

Enem

Enem

A prova do Enem, por outro lado, tem como pilar a interdisciplinaridade, ou seja, o cruzamento das mais diversas disciplinas. Por isso, o exame é subdividido em grandes áreas, que podem abranger diferentes disciplinas. Isso quer dizer que uma mesma questão pode cobrar conhecimentos em História, Geografia e Sociologia, por exemplo, ou misturar Matemática, Química e Física.

Na prática, os alunos interessados em obter uma boa nota na prova precisam começar a relacionar esses conteúdos em vez de pensá-los isoladamente. Uma boa dica para essas pessoas é sempre ler muito. A verdade é que no mundo real, dificilmente encontraremos assuntos que dizem respeito a apenas uma disciplina.

Vamos usar um exemplo: o impacto da tecnologia em nossa sociedade (aliás, o tema da tecnologia é bastante presente em todo Enem). Do ponto de vista histórico, podemos pensar as mudanças existentes na relação entre o homem e a técnica. Analisando pela Geografia, é possível falar da aproximação dos espaços com os avanços tecnológicos. A matemática, nesse exemplo, pode nos ajudar a compreender os impactos econômicos do uso da tecnologia. Resumindo, uma mesmo tema possibilita muitas abordagens, revelando que as coisas estão mais “conectadas” do que costumamos imaginar.

A redação também costuma exigir que o avaliado transite por diversas áreas do conhecimento. Normalmente, quanto mais abrangente forem as questões tratadas no texto, maiores são as chances de um bom resultado (levando em consideração, é claro, a boa escrita e o uso das normas da língua). Por isso, os cursinhos e escolas vêm abandonando o esquema rígido de disciplinas para pensar as questões de um modo mais amplo. E você, está preparado para a interdisciplinaridade?

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *