Tétano

O tétano é uma doença causada pela toxina da Clostridium tetani, uma bactéria gram-positiva e anaeróbica. Ela penetra na corrente sanguínea, causando contrações nos músculos. Se atingir órgãos respiratórios, pode matar por asfixia. O local mais afetado por esta toxina é o pescoço. A doença não é contagiosa.

O tétano é uma doença que pode atingir pessoas de qualquer idade, através de esporos da bactéria, que geralmente ficam no solo. Ela penetra no organismo através de pequenas feridas na pele. A gravidade da doença depende do período de incubação, quanto menor, pior.

Sintomas

Os principais sintomas da doença são a dificuldade para abrir a boca e engolir. Dores de cabeça, irritabilidade, febre e deformações na face também são sintomas do tétano.

tetano

A vacinação é a melhor forma de prevenção contra o tétano

Prevenção

A vacina tetravalente (tétano, coqueluche, difteria e meningite B) é a principal forma de prevenção da doença. Ela é administrada em três doses, aos dois, quatro e seis meses com dois reforços pela DTP (tétano, coqueluche e difteria) aos 15 meses e entre 04 e 06 anos. Se a criança não foi vacinada e quer se prevenir depois de adulta, deve então tomar a vacina dupla adulto dT e esta deve ser reforçada a cada 10 anos.

Além da vacinação, é essencial lavar bem qualquer ferimento, retirando restos de terra, madeira, etc., para evitar infecção pela bactéria.

Tratamento

O paciente infectado deve ser internado para tratamento em hospital por três a quinze semanas. O tratamento consiste na aplicação de imunoglobulina ou soro antitetânico. A imunoglobulina é melhor que o soro, porque esse pode causar alergias.

Durante o tratamento é feita uma limpeza cirúrgica no ferimento, retirando fragmentos e eliminando a condição de anaerobiose, usando a água oxigenada, por exemplo. Antibióticos e relaxantes musculares também são administrados ao paciente.

Esta doença pode ser fatal, por isso é importante ficar atento aos sintomas. Caso eles apareçam, deve-se procurar um médico, e sempre deve ser evitada a automedicação.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *