Parasitologia: Piolho, Sarna, Carrapatos e Pulgas

No quarto texto da nossa série sobre Parasitologia, hoje vamos falar sobre agentes externos, como piolho, sarna e carrapato. Se você ainda não viu os outros textos não deixe de conferir tudo o que você precisa saber sobre Parasitose HumanaHelmintos Nematódeos e os Platelmintos. Então bons estudos e vamos lá:

Algumas parasitoses, diferentemente das helmintoses, são causadas por artrópodes e são externas. Essas parasitoses podem ocorrer em diversas partes do corpo, desde a cabeça até a região pubiana e gerar muitos sintomas como coceiras e anemia. Alguns exemplos de artrópodes parasitas são os piolhos, sarna, carrapatos e pulgas. Vamos falar um pouco de cada um deles, ciclo de vida, sintomas e profilaxia.

Ácaros e Carrapatos

Pertencem à mesma família das aranhas, porém são enquadrados na ordem Acari.

Escabiose, conhecida popularmente como sarna humana é causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. Este ácaro  escava a epiderme, causando pruridos em regiões do corpo como membranas interdigitais, punhos, cotovelos, axilas, mamilos e pênis. Quanto mais tempo persistir a parasitose, mais difícil fica de se observar as escavações, devido a coceira provocada pela mesma. Para conter e evitar o espalhamento da doença, é necessário a limpeza de roupas de cama, roupas utilizadas durante a parasitose e roupas de banho. Pessoas que conviveram com o indivíduo contaminado, mesmo não apresentando sintomas da doença, devem ser tratados.

Os carrapatos possuem ciclo de vida com 4 estágios: ovo, larva, ninfa e adulto. O adulto é o responsável pela parasitose causando coceiras no hospedeiro e feridas no lugar da sua picada. A fêmea ao reproduzir, sai do hospedeiro, liberando seus ovos em plantas/gramas. Os ovos eclodem e passam pelos estágios larvais chegando em ninfa e então esperam pela passagem de um hospedeiro pelo local para que eles possam parasitá-lo.

Esse hospedeiro é reconhecido através da respiração, uma vez que os carrapatos conseguem detectar o gás carbônico liberado pela expiração. Para evitar o contágio, deve-se tratar da pessoa contaminada, evitar passar em lugares com animais como bois, cavalos e porcos. Os carrapatos mais conhecidos são Amblyoma cajannense (carrapato-estrela) e Rhipicephalus sanguineus (carrapato-marrom). Além da parasitose, são capazes de transmitir doenças como a febre maculosa.

parasitose

Entenda o ciclo de vida de Pulgas, Acáros, etc.

Piolhos

São ectoparasitas, pertencem a ordem Phthiraptera e se alimentam de sangue.

Pediculus capitis, conhecido como piolho de cabeça, acometem principalmente crianças, causando a pediculose. Essa espécie infesta a cabeça dos seres humanos, completando todo seu ciclo de vida nela (que consiste em ovos, ninfas e adultos). O contágio ocorre através do contato direto com uma pessoa infectadas.

São ectoparasitas vistos a olho nu e provocam coceira intensa no local parasitado. Como profilaxia é necessário o tratamento da pessoa parasitada, evitar o contato dela com outras pessoas para que se evite a transmissão do piolho.

Pitirius púbis causador da doença conhecida como chato, é encontrado parasitando a região pubiana. Podem ser transmitido por relação sexual ou contato da pessoa parasitada com outras (através do compartilhamento de peças intimas, por exemplo).

Os sintomas são parecidos com os da pediculose e consistem na coceira intensa da região de parasitose, podendo causar prurido e lesões. Como profilaxia é necessário o tratamento da pessoa infectada, o não compartilhamento de objetos pessoais e a educação sexual.

Pulgas

São da ordem Sifonápteros e caracterizados como insetos que não possuem asas. São ectoparasitas e se alimentam de sangue, assim como os piolhos. São transmissores de doenças como Tifo e peste bubônica. Além de humanos, infectam animais de estimação como gatos e cães e completam todo o ciclo de vida no hospedeiro. Como adaptação à perda das asas, são capazes de pular longas distâncias, sendo assim, o meio de transmissão.

São ectoparasitas vistos a olho nu e como profilaxia, além do tratamento de animais e pessoas infectadas, é necessário, dependendo do grau de infestação, a dedetização do ambiente em que esses animais vivem. Estes são os principais ectoparasitas de importância médica que acometem humanos em diferentes fases de vida! Muita higiene e eliminação desses parasitas são o suficiente para eliminá-los.

Ficou com alguma duvida? Deixa aqui nos comentários, bons estudos e fique ligado nos próximos posts!

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *