Os Anfíbios

Há cerca de 400 milhões anos, certos peixes primitivos desenvolveram pulmões, conseguindo então sobreviver fora da água. Foram os primeiros anfíbios, uma classe de animais que atualmente inclui o sapo, a rã, a salamandra e a cobra-cega.

Embora os anfíbios vivam igualmente em terra e na água doce, quase todos se reproduzem em ambientes aquáticos. E, mesmo quando vivem na terra firme, permanecem geralmente perto de lagos, pântanos e rios.

A maioria dos anfíbios põe ovos, que flutuam na água ou se prendem a pedras e plantas aquáticas. O desenvolvimento dos filhotes (larvas) até se tornarem animais adultos assemelha-se ao processo que levou certos peixes a se transformarem em anfíbios. O girino (larva do sapo) respira como os peixes e nada movendo a cauda. Quando cresce, perde essas características de peixe e desenvolve pulmões e patas, até sair da água e respirar o ar.

Alguns anfíbios, como o tritão, passam a maior parte do tempo na água. Outros, como os sapos, e rãs, vivem tanto em ambiente terrestre como aquático. E alguns, como a salamandra, vivem principalmente na terra.

Como os répteis e peixes, os anfíbios são chamados “animais de sangue frio”. Seu tamanho é geralmente pequeno, embora a salamandra gigante do Japão tenha quase 2 metros de comprimento (é o maior anfíbio).

salamandra

A salamandra é um exemplo de anfíbio de cauda

Tipos de Anfíbios

Existem anfíbios de cauda, sem cauda e sem membros. Do grupo dos anfíbios de cauda fazem parte a salamandra e o tritão. Ambos têm quatro membros curtos e são encontrados em quase todo o mundo.

Entre os anfíbios sem cauda acham-se o sapo e a rã. Eles têm patas traseiras grandes e fortes, com as quais impulsionam o corpo na água e dão pulos em terra. Também são encontrados na maioria das regiões do mundo.

Conhecidos no Brasil como cobras-cegas, os anfíbios sem membros vivem em tocas feitas nos terrenos úmidos. Alguns põem ovos e outros dão à luz filhotes já vivos. São encontrados nas regiões tropicais.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *