Clorofila

Possivelmente o pigmento mais frequente da natureza, a clorofila é encontrada em todas as partes verdes dos vegetais e mesmo em órgãos aparentemente não verdes, como o talo de algas pardas e vermelhas. Nesses casos sua presença encontra-se disfarçada por outros pigmentos. A clorofila está contida em pequeninos envelopes chamados de cloroplastos, localizados nas células vegetais. Por meio dela se processa a absorção da energia da luz, necessária à realização da fotossíntese: a síntese do açúcar e do amido, a partir da água e do dióxido de carbono.

clorofila

A clorofila é encontrada nos cloroplastos

Quimicamente, a clorofila é bastante semelhante à hemoglobina, pigmento existente nos glóbulos vermelhos do sangue. Sua molécula tem no centro um átomo de magnésio ligado a quatro anéis orgânicos denominados anéis pirrólicos, compostos de cinco carbonos cada um. A esse núcleo central liga-se uma longa cadeia de radicais orgânicos.

Extração e Utilização da Clorofila

Por suas propriedades desodorizantes, a clorofila é utilizada em muitos produtos, tais como desodorantes, sabonetes e dentifrícios. Sua extração é feita pela trituração de folhas verdes em álcool. Quando obtida desse modo, ela ainda está misturada a outros pigmentos, como caroteno e xantofila, dos quais é separada pela adição de benzeno. Para fins de estudo científico, o método de separação empregado é a cromatografia, que revela vários tipos de clorofila.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *