Resumo de Citologia: O que você precisa saber para o ENEM

Você, estudante de pré-vestibular, já deve ter se deparado com os termos “histologia” e “citologia” Mas afinal o que eles significam? Criamos uma série de dois textos para facilitar o seu acesso aos conceitos. Neste primeiro post falaremos um pouco sobre Citologia e tudo o que você precisa saber a respeito do tema. 

Citologia: O que é?

Citologia, nada mais é que o estudo das células, seja ela do sangue, da pele ou dos rins. Para se estudar uma célula animal, precisamos saber que sua composição geral é: membrana celular, citoplasma, organelas e núcleo. Você já vai entender o que significa esses termos, e suas respectivas funções. 

A membrana celular nada mais é que uma camada que vai delimitar a célula e definir qual espaço ela ocupará, sua composição é basicamente fosfolipídeos e alguns ácidos graxos. É ela a responsável por definir quem entra ou quem sai da célula, ou seja, quais nutrientes, sais, compostos, proteínas, entre outros que podem ser úteis, ou não, à célula em questão.

O citoplasma é onde estão as organelas e núcleo. Delimitado pela membrana nuclear, ele é composto por água, lipídeos, proteínas, sais, entre outros. Além de ajudar a tornar a célula fluída, ele também desempenha papel importante no metabolismo celular, auxiliando no transporte de metabólitos e afins.

As organelas citoplasmáticas estão presentes no citoplasmas e são a “maquinaria celular” enquanto o núcleo dá o comando, cada organela desempenha um papel dentro da célula como se a mesma fosse uma fábrica. Dentre elas temos:

Divisões das organelas

Ribossomos: Formados a partir do RNA ribossômico, eles são os principais responsáveis pela produção de proteínas na célula;

Retículo Endoplasmático Rugoso: Também chamado de RER, ele possuí ribossomos lidados que também participam da produção de proteínas e, principalmente, de sua secreção.

Retículo Endoplasmático Liso: Chamado de REL, diferentemente do Retículo Endoplasmático Rugoso, ele sintetizará e secretará lipídeos e alguns hormônios esteroides como testosterona, por exemplo.

Complexo de Golgi: Responsável por armazenar as proteínas produzidas no Retículo Endoplasmático Rugoso, também cabe a ele modificar algumas proteínas que, ao serem produzidas são inativas e precisam ser ativadas com, por exemplo, uma adição de açúcar. Além de ativar essas proteínas, ele também libera vesículas que serão chamadas de lisossomos. 

Lisossomos: Como dito anteriormente, são vesículas liberadas pelo Complexo de Golgi, responsáveis pela digestão de moléculas orgânicas presentes no citoplasma.

Mitocôndrias: Responsáveis pela produção da energia que a célula precisará para funcionar. Usam de processos metabólitos para produz ATP e diferentemente das outras organelas, possui seu próprio material genético. Vale destacar que esse material é sempre herdado da mãe, ou seja, o gene das mitocôndrias passam de mãe pra filho(a).

Centríolos: Além de grandes auxiliadores da divisão celular, também estão envolvidos no processo de movimentação de cílios e flagelos (por exemplo: espermatozoides) e na organização do citoesqueleto.

Peroxissomos: Trata-se de pequenas vesículas que possuem algumas enzimas capazes de quebrar e degradar ácidos graxos. Eles também participam da síntese de um dos componentes da membrana celular, o colesterol. Além disso, possui papel muito importante em degradar compostos tóxicos ao organismo, como o álcool.

Organelas_citoplasmaticas

Esquema das Organelas de uma célula.

Suas composições dentro da célula variam de acordo com a função da mesma, por exemplo: um neurônio é uma célula que precisa de muita energia, logo seu citoplasma contém uma grande quantidade de mitocôndrias para que ele possa desempenhar seu papel.

O núcleo é o responsável por comandar tudo que acontece dentro da célula e é nele que estão presente as informações que estão contidas nos ácidos nucléicos. Delimitado por uma membrana, a membrana nuclear, é dentro dela que está contida todas as informações genéticas que indicam as características do indivíduo.

Algumas células são encontradas de forma justapostas (como por exemplo: células da pele) e estão em contato umas com as outras, porém, algumas células não mantêm esse formato e precisam do auxílio dos líquidos intercelulares para que haja comunicação entre as mesmas e sustentação das células em seu tecido. Essas estruturas podem ser fibras (como as encontradas nos músculos) ou material amorfo.

Podemos concluir portanto que a função de cada célula interfere diretamente na sua formação e portando no arranjo de organelas que irá compor a mesma, por isso é sempre importante ter noção de suas funções para saber qual organela é mais essencial para cada tipo de tecido.

Vale lembrar que esse estudo não termina aqui, temos também um post sobre Histologia, que é muito importante você dar uma olhada antes de conclui seu estudo.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *