Antibióticos

Durante muito tempo os médicos verificaram que os remédios mais poderosos contra os micróbios causadores de doenças podiam provocar graves danos nos próprios doentes. Em 1909, o alemão Paul Ehrlich experimentou com sucesso um composto de arsênio chamado Salvarsan, capaz de atacar os bacilos que produzem a sífilis sem ofender as células do organismo doente.

O segundo grande passo no progresso dos antibióticos foi dado com o desenvolvimento de um grupo de drogas chamadas sulfonamidas (ou simplesmente sulfa). A primeira sulfonamida foi lançada na Alemanha e chamava-se Prontosil. Ela surgiu de um corante vermelho que fora usado na cura de infecções causadas por germes estreptococos.

O cientista alemão que descobriu esse remédio, Dr. Gerhard Domagk, percebeu que havia no corante uma substância responsável pelo efeito curativo. Essa substância faz parte de um grupo de substâncias que os químicos chamam de sulfonamidas. Com essa sulfa ele preparou o Prontosil. Usado no tratamento de uma infecção que atingia grande número de mulheres após o parto (febre puerperal), o Prontosil reduziu quase a zero a porcentagem de mortes, que era superior a 70%.

A Descoberta da Penicilina

antibiotico

Conheça a história dos antibióticos e sua importância para a saúde

Em 1928, o cientista britânico Alexander Fleming observou que alguns bolores, especialmente aqueles que apareciam sobre alimentos estragados, impediam o desenvolvimento de certos germes. Após várias experiências, verificou que o caldo extraído do Penicillium destruía bactérias. Mas, além de ser nocivo aos animais, o caldo fresco extraído dos fungos só conservava por alguns dias o poder de matar os germes.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Dr. Fleming e vários outros cientistas continuaram as pesquisas, até conseguir isolar desse caldo a substância ativa que recebeu o nome de penicilina. Desde essa época a penicilina passou a ser usada no tratamento da pneumonia e outras infecções. Contra a tuberculose vem sendo utilizada a estreptomicina, produzida por outro tipo de fungo.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *